“Esta foto está muito escura, não consigo ver nada”, pensava eu com alguma frequência em exposições antes de me tornar fotógrafo. E pensei ainda mais quando comecei a fotografar. Me cobrava fazer “exposição perfeita”, sempre zerando o fotômetro, cravando a exposição, pois acreditava que a fotografia precisa sempre retratar fielmente a realidade. 

Qual é a realidade na fotografia? Ela precisa ser retratada com frequência?
O que é a realidade na fotografia? Ela precisa ser retratada sempre?

Até algum tempo atrás acreditava que fotografar é replicar o mundo utilizando uma câmera, e isso me rendeu discussões homéricas com outros artistas procurando onde está a arte na fotografia. Porém, a câmera não vê o mundo da mesma forma que nossos olhos: não vemos o mundo como uma lente grande angular com nitidez da frente para trás ou como uma lente de 17 mm em F16. Nossos olhos não congelam as imagens, parando gotas de água no tempo/espaço, como acontece quando se fotografa com uma velocidade de obturador rápida, nem vemos o mundo com desfoque de movimento como quando usamos uma exposição longa de 30 segundos ou mais.

Cada foto tem que retratar a realidade fielmente?

Então, o que realmente significa quando alguém critica uma imagem sub ou super exposta? Ou uma imagem tremida, com rastros de movimento? Ou quando você acha que o fotógrafo errou o foco? Tecnicamente eu sei qual é o problema, mas será que uma imagem “errada” é realmente um problema?

Cada foto deve sempre retratar com precisão a realidade
é realmente necessário que a fotografia retrate fielmente a realidade?
A fotografia realmente precisa retratar a realidade de verdade?
Toda fotografia precisa sempre retratar fielmente a realidade?

Parece-me que, se a realidade absoluta é o objetivo final, então uma imagem é definida pela capacidade técnica do fotógrafo e o único aspecto que reflete a visão artística é a escolha da composição. Usar habilidades técnicas para capturar a cena da forma mais fiel possível tem mais a ver com documentar uma cena para a posteridade e menos a ver com criatividade. Hoje acredito que uma foto deve ser feita muito mais com “eus” do que com o equipamento. Coloco muito mais da minha experiência de vida e tudo aquilo que me trouxe até aqui em minhas fotografias, o que pode ser arrogante, mas sério, o que há de errado em querer criar uma fotografia que seja exclusiva para você e represente a maneira como você vê uma determinada cena.

Toda fotografia precisa sempre retratar fielmente a realidade?
Foto da série “O que a carne esconde”

Este texto foi originalmente publicado no aplicativo CulturaCuritiba


Todas as informações incluídas neste site, como texto, gráficos, fotos, o logotipo e as imagens, são de propriedade exclusiva de Paulo Pomkerner e protegidas pelas leis de direitos autorais. Qualquer cópia, distribuição ou modificação das informações contidas neste site, na forma eletrônica ou impressa, sem permissão anterior expressa por escrito de Paulo Pomkerner, é estritamente proibida.